Implante Dental

 

O que é um implante dentário?

-

Para entender bem o que é um implante dentário, primeiro é necessário entender quais são as partes que compõem um dente natural. Um dente natural é composto por duas partes, a coroa e a raiz. A coroa é a parte visível do dente que fica para fora da gengiva. A raiz é a parte que não se enxerga, pois ela fica dentro do osso e é coberta por gengiva. 

(Figura ao lado)

O implante dentário é uma raiz artificial de metal. Ele é instalado cirurgicamente no osso do paciente (abaixo da gengiva); e tem a função de “repor” a raiz do dente que foi perdido. Esta raiz artificial servirá de suporte/apoio para a futura instalação de uma coroa artificial protética (que substituirá a coroa natural do dente perdido). 

(Figura ao lado)

Implante Dentario Osasco, Implante Dentario em Osasco, Implante Dente Osasco, Implante Dente em Osasco, Implantar Dente Osasco, Implante Dental Osasco, Especialista Implante Osasco, Implantodontia Osasco

Implante Dentario Osasco, Implante Dentario em Osasco, Implante Dente Osasco, Implante Dente em Osasco, Implantar Dente Osasco, Implante Dental Osasco, Especialista Implante Osasco, Implantodontia Osasco

É importante perceber que quando falamos em “implantar um dente”, estamos falando de um tratamento que é composto de 2 etapas. Primeiro coloca-se o implante (que é a raiz artificial) para depois, num segundo momento instalar a coroa protética (que substituirá a parte visível do dente).

Quando se indica o tratamento com implantes?

-

O implante é indicado quando o paciente perdeu um dente ou quando o dente natural não apresenta mais condições de ser recuperado e precisa ser extraído. Note que sempre que for possível, deve-se tentar recuperar o dente em questão. É comum receber na clínica pessoas, insatisfeitas com seus dentes, que mesmo podendo recuperá-los querem fazer extrações e colocar implantes. Isto não é indicado, sempre que for possível deve-se optar pela recuperação dos dentes naturais.

O que preciso fazer antes de realizar o procedimento?

-

Primeiramente deve-se fazer uma avaliação cuidadosa do caso. Nesta avaliação o tratamento será planejado individualmente. Precisa-se avaliar quantos implantes são necessários, os modelos que serão utilizados, o tamanho e a espessura dos implantes.

Pacientes que vão se submeter ao tratamento com implantes dentários precisam apresentar boa saúde geral. Então, normalmente, solicita-se ao paciente alguns exames para verificar se está tudo bem. Pacientes que apresentam algum quadro de doença crônica que esteja descompensada (como por exemplo, diabetes ou pressão alta) precisam de atenção especial.

Além dos exames de saúde geral normalmente se pede também uma radiografia panorâmica e uma tomografia computadorizada da região onde serão inseridos os implantes. Estes exames servem para verificar se o paciente apresenta quantidade suficiente de osso para suportar o implante.

Como é o procedimento cirúrgico da instalação dos implantes?

-

Antes do ato cirúrgico, salienta-se mais uma vez a importância de todo o planejamento prévio: estudar a tomografia computadorizada, selecionar os implantes que serão instalados e planejar todo o procedimento.

Basicamente, no ato cirúrgico, o paciente é anestesiado (da mesma forma que acontece quando vamos fazer uma restauração); e então se realiza uma incisão na gengiva, expondo o osso no local onde o implante será instalado. Depois disso o profissional instala o implante, e em seguida sutura a gengiva (“cobrindo” novamente a área do osso que estava exposta, ou seja, o profissional une novamente a gengiva para que ela cicatrize sobre o implante).

O paciente recebe uma série de informações e são prescritos alguns medicamentos que vão auxiliar no pós-operatório. Normalmente, depois de 7 dias o paciente volta ao consultório para que o profissional avalie sua evolução clínica e faça a remoção dos pontos.

Quando a coroa protética é colocada sobre o implante?

-

Depois que o ato cirúrgico foi devidamente realizado, normalmente esperamos entre 4 a 6 meses para colocar a coroa protética sobre o implante. Este período é necessário para que ocorra a osseointegração do implante no osso do paciente. Ou seja, o implante não deve receber nenhum tipo de carga mecânica logo após a sua instalação, pois ele ainda não está devidamente “cicatrizado” no osso.

Durante o período da osseointegração o paciente fica sem o dente?

-

Não. Durante este período de aproximadamente quatro meses, normalmente confecciona-se alguma peça provisória para que o paciente não fique sem o dente. Esta peça tem como principal objetivo restabelecer a parte estética. Além disso, ela já dá uma ideia de como o sorriso vai ficar depois da peça definitiva.

Existe alguma técnica capaz de abreviar esta espera de 6 meses?

-

Sim, hoje e dia existe uma técnica que chamamos de implante de carga imediata. Nesta técnica instala-se o dente protético sobre o implante no mesmo dia do ato cirúrgico. No entanto, não são todos os pacientes que podem receber um implante de carga imediata. A carga imediata só é possível em alguns casos, e é fundamental que o paciente apresente boa quantidade/qualidade de osso. Nestes casos precisa-se tomar muito cuidado com o dente protético instalado para que ele não receba carga de forma excessiva, o que pode prejudicar muito implante.

*Esta é apenas uma página informativa. Ela não substitui, em hipótese alguma, a orientação de um profissional. Toda e qualquer decisão deve ser tomada somente depois de consultar um profissional de sua confiança.

Clique no botão abaixo para agendar sua consulta via Whatsapp